quarta-feira, setembro 26, 2007

Estamos mesmo doidos, sim senhor!
(Se aquilo é jornalismo, Scolari é Deus)

É pelo menos insólito o que aconteceu esta noite na SIC Notícias. Santana Lopes foi convidado para uma entrevista, na SIC Notícias, na qual dissertou sobre a possibilidade de (sobre)vivência do PPD/PSD. No auge da sua análise, Santana Lopes foi interrompido porque nada há de mais importante no país do que o futebol.

Teria Scolari levado um soco? Teria Jesualdo Ferreira sido demitido por obra e graça de Nossa Senhora de… Fátima? Teria desabado o Estádio do Dragão?

Não. Mais importante do que a entrevista, segundo os cada vez mais boémios e etílicos critérios jornalísticos da praça portuguesa, era a chegada de José Mourinho às ocidentais praias lusitanas depois de ter descoberto o caminho aéreo para enriquecer à sombra da bananeira.

Assentada a poeira causada pela descoberta da pólvora sem fumo, a entrevista recomeçou. Isto é, Santana Lopes partiu a loiça (ao estilo da das Caldas), considerou que, afinal, Mourinho era mais importante do que “todos nós”, afirmou que “o país está doido”, porque sobrepõe um treinador de futebol a um debate sobre a situação política do país… e foi-se embora.

Finalmente, a propósito das Caldas, alguém mostrou que de quando em vez aparecem alguns que os têm…

Quanto aos boémios e etílicos critérios jornalísticos da praça portuguesa está tudo dito. A bem da Nação, seja ela ou não “socretina”.

1 comentário:

José Martins disse...

Absolutamente doidos "varridos" (eles os do futebol) não nós!
Abraço