segunda-feira, Março 26, 2007

RTP exclui Nova Democracia do debate sobre a OTA

A RTP, a televisão pública de Portugal, vai transmitir dentro de algumas horas um debate, no programa Prós e Contras, sobre o famigerado projecto da construção do aeroporto da OTA. À boa maneira do serviço público, que não do serviço para o público, a RTP esqueceu-se (ou foi obrigada a esquecer?) de convidar o Partido da Nova Democracia. Esqueceu-se de quem primeiro e em tempo útil questionou o projecto.

De facto, quer a RTP queira ou não, a Nova Democracia foi o único e o primeiro partido que, em tempo útil, colocou em causa o projecto da OTA apresentando na Assembleia da República uma petição com mais de 4 500 assinaturas na qual se apelava à não construção do Aeroporto.

Seria fácil (seria, digo bem) à RTP verificar que foi graças a essa petição que o plenário do Parlamento voltou a discutir esta questão. Mas, apesar de fácil, foi (ainda) mais fácil esquecer que a Nova Democracia existe. É pena. É lamentável.

A Direcção Nacional da Nova Democracia considera, e bem, que só a falta de isenção e rigor jornalístico do programa, pelo menos desta edição, justifica a sua ausência.

“A RTP sendo uma estação pública comporta-se como um canal privativo de alguns”, diz a Nova Democracia numa carta enviada a Fátima Campos Ferreira.

E tem razão. Pena é que, neste como em muitos outros casos, a Nova Democracia não seja ouvida. Aliás, a própria democracia portuguesa tem medo de ouvir vozes diferentes.

2 comentários:

ELCAlmeida disse...

Afinal os políticos não estão convidados. São só engenheiros.
Compreende-se e, neste caso, aceita-se a tomada de posição.
E está a ser um debate interessante porque fica-se com a ideia cada vez mais assente que há certos interesses obscuros por detrás da Ota.
Será que algumas eventuais acusações serão verdadeiras, como por exemplo, um ex-presidente ter interesses em terrenos na zona e um outro ainda - até quando - presidente de um país lusófono também terá esse mesmo interesse.
Kdd
EA

João Carvalho Fernandes disse...

Só que na semana anterior tinham sido os políticos e a Nova Democracia também não tinha sido convidada...

E pelos debates se vê cada vez mais que estamos perante uma decisão política e não técnica.

Cumprimentos para ambos.