domingo, dezembro 23, 2007

Bom Natal… se isso for possível (II)

Acabo de chegar de uma missa pela alma (seja lá o que isso for) de um familiar, que teve lugar na Paróquia do Carvalhido, no Porto. Embora não sendo católico, honrei (julgo) a memória desse familiar com a minha presença.

Até aqui tudo normal. Menos normal, penso eu, é alguém ter de pagar sete euros e meio para que, no meio de muitos outros, seja dito o nome desse familiar.

Normal também será durante a missa haver uns cestinhos que passam de mão em mão para recolher dinheiro. Normal também será numa fase da missa os crentes irem receber a hóstia,

No entanto, à saída e ainda dentro do recinto da Igreja, um mendigo/doente pedia esmola. Das dezenas de pessoas que vi passar e que, momentos antes tinham tomado a hóstia e colocado dinheiro nos cestinhos, nenhuma parou para dar 50 cêntimos ao pobre homem...

Tenham um bom Natal… se isso for possível

2 comentários:

Susana Charrua disse...

Olá Orlando!

Tenha um bom natal e que 2008 seja para todos nós bem melhor.
Que se realize aquilo que mais desejar.
Muito obrigada pelo seu blog.

álvaro mendonça disse...

Citando um poeta do Novo Cancioneiro.

NATAL

Hoje é dia de Natal.
O jornal fala dos pobres
em letras grandes e pretas,
traz versos e historietas
e desenhos bonitinhos,
e traz retratos também
dos bodos, bodos e bodos,
em casa de gente bem.
Hoje é dia de Natal.
- Mas quando será de todos?

Sidónio Muralha

Meu caro Orlando
Feliz Natal para si e para todos os que lhe são queridos.
São os meus votos