sexta-feira, dezembro 11, 2009

Até Hillary Clinton foi comida de cebolada

Em 10 Agosto deste ano, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, que realizava uma viagem oficial por África, disse em Luanda que o presidente angolano, José Eduardo Santos, no poder há 30 anos, se comprometeu a organizar eleições presidenciais no país "a curto prazo".

Porque todos sabemos que a noção de tempo em África é diferente da dos EUA, a tradução do “curto prazo” poderia ser, pensou-se, 2010. Qual quê? Será, se for, em 2012.

As últimas eleições presidenciais de Angola, importa recordar, aconteceram em 1992, e as próximas estavam previstas (pensavam os ingénuos dos ingénuos) para este ano.

Eduardo dos Santos "comprometeu-se a fazer com que a (nova) Constituição seja concluída (a curto prazo), e que as eleições (presidenciais) sejam organizadas a curto prazo", declarou então a secretária de Estado os EUA, tornando pública uma ideia que os angolanos gostavam de ouvir da boca do próprio presidente.

"Destacamos a importância de avançar rapidamente para que a Constituição fique pronta e para que as eleições aconteçam o mais rápido possível", terá acrescentado Eduardo dos Santos na conversa de 45 minutos que manteve com Clinton.

Porque aqui no Alto Hama (e não só aqui, como é óbvio) a cabeça existe para pensar é que hoje, na sua crónica sobre este assunto, publicada no Notícias Lusófonas (http://www.noticiaslusofonas.com/view.php?load=arcview&article=24857&catogory=ECAlmeida), o meu amigo Eugénio Costa Almeida diz:

“E já o meu amigo Orlando Castro, em conversas já antigas, por mais de uma vez alertava-me que lhe faziam chegar informações que era isso que iria acontecer: adiamento das eleições presidenciais. Tenho de lhe dar razão às antecipadas certezas que teve e que, por certo, a sua vertical escol de muitos anos de jornalismo lhe transmitia essas convicções”.

1 comentário:

Fada do bosque disse...

Sim, os jornalistas como o Orlando parece que vêem o futuro numa bola de cristal. Pena é que o Mundo seja governado pela hipocrisia, pois se os ouvissem, muitos males poderiam ser evitados. Mas como são silenciados à força...
O problema, é que estão todos em conluio com o império do mal e a Clinton, encolhe os ombros e siga p'ra bingo.