sexta-feira, dezembro 04, 2009

Preocupa-me o silêncio dos bons.
Se é que os há...

«Para quem aqui vem, não é novidade. Já escrevi, mais do que uma vez, sobre a inqualificável atitude da Media Capital Rádio ao despedir um trabalhador de baixa, doente com um cancro.

O que fizeram ao Pedro Múrias é de uma crueldade absoluta. Evidencia a completa e total desprotecção que os trabalhadores sofrem às mãos de empregadores sem alma nem coração.

Despedido, doente, mas ainda combativo, o Pedro Múrias publicou no seu
blog uma pequena entrevista com o advogado Garcia Pereira, especialista em Direito do Trabalho.

Diz Garcia Pereira que ...“vivemos outros tempos. Os Tribunais agora até já entendem que nem uma crise cardíaca gravíssima nem sequer a morte do Advogado constituído por um determinado cidadão faz suspender a instância do respectivo processo, já praticamente tudo é possível.

Ou seja, temos julgadores ao mesmo nível dos empregadores que actuam como o seu!Agora, e como é óbvio, seja qual for a solução jurídico-formal que se perfilhe, promover o despedimento de alguém que se encontra doente, e sobretudo gravemente doente, constitui um acto inqualificável que em qualquer sociedade minimamente civilizada deveria suscitar a crítica e o repúdio unânimes.”

É o que diz Garcia Pereira, é o que eu penso, também. E lamento não ver nada disto reproduzido nos canais jornalísticos de referência, televisões, rádios ou jornais

Faço minhas todas estas e muitas outras palavras publicados pelo Carlos Narciso em:

1 comentário:

Fada do bosque disse...

Já Maritn Luther King dizia o mesmo... "não são os homens maus que me preocupam, mas sim o silêncio dos bons"
Por isso Orlando faz como sempre muito bem, divulgar o que está mal e quem são os homens maus!
Quanto ao Dr. Garcia Pereira, é também um homem bom, que não tem por costume ficar calado perante tais injustiças. Tivesse ele os meios para ajudar o Pedro, mas como hoje em dia, vivemos em ditadura disfarçada de democracia!...