sexta-feira, janeiro 01, 2010

Dívida externa e desemprego podem levar
a uma “situação explosiva”? Quem diria...

Na sua mensagem de ano novo, dirigida hoje aos portugueses onde, penso, terá incluído os dois milhões (20%) de pobres e os mais de 600 mil desempregados, Cavaco Silva traçou um cenário negro da situação económica do país dizendo mesmo que “podemos estar a caminhar para uma situação explosiva”.

Sem nunca falar em retoma, pediu mais exigência e responsabilidade e afirmou que “o exemplo tem de vir de cima”. Santa ingenuidade. Não. Não a de Cavaco Silva mas, isso sim, a dos portugueses de segunda.

De discurso em discurso, cada vez mais penso que Portugal precisa é de mudar de paradigma. De facto, mudar de povo não me parece possível. Já mudar de políticos talvez fosse uma boa alternativa. O problema é que em Portugal mantém-se actual e pujante o ditado popular: quanto mais me bates, mais gosto de ti.

De vez em quando, como se não tivesse nada a ver com o que se passa nas ocidentais praias lusitanas, Cavaco Silva vai dando uns palpites. No passado dia 10 de Junho, já lá vão uns meses, disse ser inaceitável o alheamento dos portugueses da vida pública.

É verdade. Mas de quem será a culpa? Dos cidadãos que cada vez mais são vistos pelos políticos como mera mercadoria ou, na melhor das hipóteses, como números, ou daqueles que se julgam donos do reino por pertencerem a uma casta diferente?

Cavaco Silva disse também, e já lá vão mais de seis meses, que “em tempos reconhecidamente difíceis como aqueles em que vivemos, não é aceitável que existam portugueses que se considerem dispensados de dar o seu contributo, por mais pequeno que seja”.

Não é, Senhor Presidente, uma questão de se considerarem “dispensados de dar o seu contributo”, é antes uma questão de não aceitarem passar um cheque em branco a políticos em quem não acreditam. Mudem-se os políticos e as políticas e os portugueses passarão a estar na primeira linha do combate democrático.

Tudo isto é sintoma, claro, de que ou os políticos portugueses deixam de cantar no convés enquanto o navio se afunda, ou sujeitam-se a que o Povo saia à rua e os afunde. E ao que me parece amanhã já será tarde...

5 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Venho hoje aqui para te dizer que continuo a visitar-te, continuo a gostar de o fazer, continuo a achar excelente o teu blogue, continuo teu Amigo. E espero continuar assim durante este 2010 em que já estamos. A maior parte das vezes, não deixo cumentários, com o, porque não chego para as encomendas…

Muito obrigado pelo que me deste, que foi muito, e a que eu talvez não tenha correspondido como tu mereces. Vou tentar ser um pouquinho melhor nos 364 dias que se seguem. Mas, não prometo nada. Sou um malandro. Bom? Penso que menos mau…

E peço-te desculpa por este ser um texto comum. Com a quantidade de gente como tu, não podia ser de outra maneira. Não sou uma centopeia, para chegar a toda a parte, muito menos um deus para ser omnipresente. Espero por ti, sempre que queiras visitar-me na minha Travessa.

Abs

Jorge Abreu disse...

Não deixe que a pobreza se transforme em paisagem!
Mas qual paisagem, onde ela está?! Sim porque esta como pobre que é, só se vê pobreza e miséria!
Este senhor Silva, recorda-me o merceiro na Gabela onde a minha mãe se abastecia. PORQUE SERÁ?!

Fada do bosque disse...

Este Presidente deve ser o pior exemplo do País... sempre ouvi dizer que o exemplo, é mais eficaz que a reprimenda ou o castigo...
Veja este "lindo exemplo"!
Dá a sensação de ser o seu negócio (o País) e ele, o vendedor da banha da cobra!

Fada do bosque disse...

Vendo bem o título, de uma explosão precisava Belém!

Jorge Abreu disse...

Fada do Bosque, este presidente é… não é! Nem faz, nem deixa fazer!
Só faz que faz… Nada!
Mas tivemos um outro que vendeu Portugal, o nosso património,lembram-se da C.N.N. e de todos os nossos navios? Lembram-se da venda de Angola, de Moçambique,Timor,Cabo-Verde etc…? E enriqueceu!!! Nunca se esqueça de um tal Mário Soares, que nunca Soou mas fez-nos Soares a todos nós!

Nem dos diamantes nem do marfim de Angola!
Pois é, tantos e tanto roubaram e destruiram,que hoje resta um talhão de terra a norte de Marrocos, infectado de SIDA, fora os outros ácaros virulentos que são um Género de acarídeos de respiração traqueal, (sem olhos) com olhos e com as mandíbulas em forma de pinças, nos assaltos e corrupção aos nossos dinheiros!