sexta-feira, outubro 02, 2009

Corrupção soma e segue na Lusofonia
- Cabo Verde é a única honrosa excepção

Cabo Verde foi o único país da CPLP que viu melhorada a sua classificação na lista de países menos corruptos, elaborada pela Transparência Internacional (TI), em que Portugal desceu quatro posições, de 28º para 32º.

No relatório anual referente a 2008, em que foram analisados 180 países, a seguir a Portugal (32ª), Macau (passou de 34º para 43º) e a Cabo Verde (passou de 49º para 47º), Brasil, Moçambique, Timor-Leste, Guiné-Bissau e Angola desceram no "ranking", que continua a ser liderado pela Dinamarca, Nova Zelândia e Suécia.

O Brasil desceu de 72º para 80º lugar, Moçambique do 111º para o 126º, São Tomé e Príncipe de 118º para 121º e Angola e Guiné-Bissau desceram ambos do 147º para o 158º.

Estes dados mostram como vai a Lusofonia, como vai essa coisa a que chamam Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

2 comentários:

Fada do bosque disse...

Hoje estou tão deprimida, com o andamento do Mundo, que mal consigo raciocinar. Amanhã será que iremos ser enterrados, pelas mão dos irlandeses?... vamos todos empobrecer ainda mais e não falo só da lusofonia... falo de todo o mundo.

Amílcar Tavares disse...

Cabo Verde, de facto, é um caso de estudo dentro do universo (ainda por construir) lusófono.

Boa sorte para os outros. É difícil mas não é impossível.