sexta-feira, agosto 07, 2009

Angola não respeita os direitos humanos
mas tem petróleo que nunca mais acaba!

A visita da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, a Angola, nos próximos dias 9 e 10, dominou a audiência que o ministro das Relações Exteriores, Assunção dos Anjos, concedeu ao diplomata americano, Dan Mozena.

Em declarações à imprensa, Dan Mozena disse que o esquema da visita da secretária de Estado será o mesmo usado pelo presidente norte-americano, Barack Obama, aquando da sua visita ao Ghana, que é o de salientar a importância da democracia, da boa governação e do desenvolvimento.

Está-se mesmo a ver, não está? Democracia em Angola? Boa governação? Desenvolvimento?

É claro que houve eleições legislativas (presidenciais haverá apenas se e quando José Eduardo dos Santos quiser). Apesar de fraudulentas, realizaram-se. Mas isso significa democracia? Votar com a barriga é sinónimo de democracia?

Quanto à boa governação, reconheça-se que ela existe. Sempre para os mesmos, mas existe. Os poucos que têm milhões continuam a governar-se bem e a ter mais milhões. Os milhões que têm pouco, esses continuam a ter pouco, ou nada.

Também há, é evidente, desenvolvimento. Só com ele, através dele, é possível aos tais poucos terem cada vez mais milhões, seja em Angola, na Europa ou até noutros países de África.

Segundo o diplomata norte-americano, durante a sua estada, Hillary Clinton vai abordar com as autoridades angolanas questões como a diversificação económica, direitos humanos, entre outros.

Diversificação económica, é claro que sim. Essa é, aliás, a única razão da visita. Quanto aos direitos humanos, esses poderão constar da ementa, mas não farão parte da refeição. É que se o cozinheiro os quiser servir sujeita-se a chocar com uma bala.

Na área económica, disse, Clinton vai reunir-se com os líderes do sector petrolífero. Pois. Duas petrolíferas norte-americanas operam poços que representam cerca de metade das exportações angolanas de petróleo em rama...

De acordo com Dan Mozena, da agenda de trabalho de Hillary Clinton constam a audiência com o Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, e encontros com o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, e com o ministro das Relações Exteriores, Assunção dos Anjos.

E, de facto, quem melhor do que estas três personalidade para provarem a Clinton que em Angola existe democracia, boa governação, desenvolvimento e respeito pelos direitos humanos?

2 comentários:

Fada do bosque disse...

Porque é que acha que os americanos fizeram tanta questão de "correr" com os portugueses de Angola, antes do 25 de Abril? Penso que não foi para instaurar os Direitos Humanos, nem a Democracia...Tudo bem que não devíamos explorar assim aquele grande País, mas e agora?!
Forneceram armas, patrocinaram a guerra e implantaram a desgraça.
Agora estão lá eles, a tirar partido de tudo, (pois não é só petróleo) e com custos menores... que se traduzem em pagar a um corrupto, para ser cão de fila do País inteiro.

Helena disse...

existe algum país que desrespeita a declaração dos direitos humanos?