quinta-feira, agosto 13, 2009

PS lança “Avançar Portugal” ao estilo Tintim

Chama-se "Avançar Portugal" (talvez para sul da Marrocos) e é o jornal de campanha para as legislativas do PS. Apresentada hoje pelo secretário de Estado das Florestas, agora também com a função de director do jornal, a publicação vai ter apenas quatro números e promete uma leitura simples e acessível.

Na apresentação aos jornalistas no Largo do Rato, Ascenso Simões disse que o jornal foi pensado para ser "simples e de fácil leitura", e que "serve para o avô e serve para a criança".

Ou seja, citando José Sócrates, um pouco à semelhança daquela coisa que dá pelo nome de Magalhães, “o primeiro grande computador ibero-americano, uma espécie de Tintim: para ser usado desde os sete aos 77 anos”.

Para o primeiro número, a manchete escolhida foi uma entrevista ao coordenador do programa eleitoral do PS, António Vitorino, na qual o socialista enumera os objectivos do programa do partido, mas também algumas escolhas pessoais em tempo de férias.

"Não é um jornal de risco ao meio, é tão inventivo que conseguimos transmitir a mensagem sem a leitura tradicional", sublinhou o director da publicação. Pois é. Boa aposta. Não é de risco ao meio mas, isso sim, de risco em todos os sentido, ao estilo de ziguezague tão do agrado do secretário-geral.

Também será, creio, um jornal de risco que visará ajudar a riscar todos aqueles que não parecem dispostos a riscar o quadrado certo (o do PS) no boletim de voto. Além disso será, com certeza, uma boa rampa de lançamento para que alguns dos colaboradores comecem a conhecer alguma coisa de jornais para, um dias destes, serem chefes ou directores a tempo inteiro.

O objectivo do jornal, disse ainda Ascenso Simões, foi ainda apresentar "um instrumento" para divulgar o programa eleitoral do PS e o "balanço dos quatro anos de governação".

“Um instrumento” é muito bom. Passa a ser mais um na vasta campanha que os órgãos controlados directa ou indirectamente pelo PS estão a fazer. É claro que muitos dos que hoje estão com o PS amanhã estarão com outro. Tudo depende de quem ganhar.

No primeiro número, surge uma imagem do primeiro-ministro e secretário-geral socialista, José Sócrates, na secção "descubra as diferenças", havendo ainda uma secção dos passatempos, em que nas palavras cruzadas se pergunta a designação de programas do Governo socialista como "Magalhães", "Novas Oportunidades" ou "plano tecnológico".

Um texto sobre a política do Governo PS para o desporto, artigos de opinião e uma secção de "sabia que..." com a enumeração de medidas do PS completam o primeiro número do jornal socialista.

Ascenso Simões disse que o jornal, com 200 mil exemplares cada um, será distribuído nas cidades à saída das praias para as pessoas "levarem para casa" e que a elaboração contou com "a participação de muita gente do PS mas também de muitos independentes".


Só por isso vou hoje à praia...

1 comentário:

Fada do bosque disse...

É mesmo aos ziguezagues! O raio que os partam! Não fazem uma que jeito tenha. Grande Campanha, não haja dúvida!
Se tivessem vergonha na cara... mais papel para reciclar...