sábado, setembro 12, 2009

As verdades do “tio” Belmiro

Em entrevista ao programa “Diga Lá Excelência”, Belmiro de Azevedo fez as contas às decisões governativas que prejudicaram o grupo Sonae e destaca a OPA falhada sobre a PT. Desde então, o empresário perdeu a confiança no primeiro-ministro português, José Sócrates.

Segundo o engenheiro, os executivos do PSD tomaram mais decisões contra a Sonae, mas foi o Governo de José Sócrates o responsável pela pior de todas: o chumbo da Oferta Pública de Aquisição (OPA) que lançaram à Portugal Telecom (PT).

Em entrevista à Renascença e jornal Público, em colaboração com a RTP, Belmiro de Azevedo diz que não tem dúvidas de que a Caixa Geral de Depósitos foi instruída por José Sócrates para chumbar a OPA.

O empresário vai mais longe, e avança que segundo cinco antigos presidentes do banco estatal "a independência da CGD é total, para tudo, menos para votações em três empresas: EDP, Galp e PT".

Depois do chumbo da OPA, Belmiro diz que perdeu toda a confiança em Sócrates, que acusa de não saber ouvir opiniões contrárias. O empresário volta ainda a defender que o actual Governo não mereceu a maioria absoluta.

Num cenário de maioria relativa, depois de 27 de Setembro, rejeita coligações ao centro e defende que o partido mais votado faça acordos.

Sobre a actualidade económica, Belmiro diz que as crises devem ser resolvidas pelos empresários, ainda que com o apoio dos governos e dos Bancos Centrais. O Estado deve retirar-se da economia e os governos devem aprender a dizer não a empresas em dificuldade.

O homem que criou o império Sonae, uma marca que celebrou no último mês 50 anos, admite ainda que a crise está a afectar todo o tecido empresarial, e o seu grupo não é excepção.

A banca tem dificultado o acesso ao crédito, precipitando a venda de activos da Sonae. Dificuldades que se estendem a todas as empresas, mas para este empresário nem todas são iguais e nem todas devem ser ajudadas, "uma empresa sem futuro não deve ser apoiada, mas amputada".

Uma lição que segundo Belmiro de Azevedo tem sido ignorada pelos últimos governos.

Fonte: Rádio Renascença

3 comentários:

Gil Gonçalves disse...

Se ele me deixasse gostaria de analisar os documentos das contabilidades das empresas dele. Mas como não é possível, ele não vai na conversa, então ficamos em que tudo nele é tosco, abundante de vulgaridades. Não é este um dos que promoveu Portugal e os portugueses ao exôdo?

Gil Gonçalves disse...

Se ele me deixasse gostaria de analisar os documentos das contabilidades das empresas dele. Mas como não é possível, ele não vai na conversa, então ficamos em que tudo nele é tosco, abundante de vulgaridades. Não é este um dos que promoveu Portugal e os portugueses ao exôdo?

Fada do bosque disse...

Quer ficar com o Império todo para ele e lá vai dando palpites e fazendo as suas acusações.
Típico do Tubarão, tudo o que mexe é caça! Típico também, do capitalismo deste princípio de Milénio...
Vamos no bom caminho, para uma nova ditadura, agora junte-se o centrão e está feito!