segunda-feira, setembro 28, 2009

E assim continuará o reino lusitano

2 comentários:

Calcinhas de Luanda disse...

Foram os tais portugueses de segunda que fizeram a escolha de ontem. Se o Sócrates não presta, a pessoa que corporizava a alternativa mais forte era, e é, de uma mediocridade assustadora. Sem ideias, sem projecto, sem alternativas, em suma sem capacidade para levar o país a parte alguma.
O reino lusitano, quer se goste ou não, escolheu um caminho, escolha quiçá dúbia mas também porque as alternativas não eram grande coisa. E tal é apenas uma indicação clara da falta de ideias da actual sociedade portuguesa. O resultado das eleições é um espelho muito claro disso. Os portugueses constataram que tinham de, infelizmente, escolher um mal menor e colocaram esse mal dependente da negociação política. Ironicamente tornaram o Sócrates dependente do partido com o qual, há muitos anos, já o PS tinha feito um governo de coligação.
Fugiu assim o PS à dependência dos "Albaneses" e ficou pendurado num "feirante".
O futuro dirá se tal escolha foi ou não sábia!
De momento e atendendo a que, ao contrário de Angola, Portugal vive numa democracia a sério, faz sentido pensar no significado desta escolha.

Fada do bosque disse...

E viva o neoliberalismo! Tá aí a dar o bracinho, para o que vai ser, a vacina obrigatória e o ombrinho para o verychip. Depois faremos todos parte da manada, que queiramos, quer não!...
Mais uma vez, os portugueses estão no topo dos ignorantes, graças a Sócrates e a eliminação dos jornalistas da verdade!

http://www.anovaordemmundial.com/