sábado, setembro 19, 2009

Sócrates quer portugueses não socialistas a pensar com a barriga que sabe estar vazia!

"Manuela Ferreira Leite voltou a referir-se ao medo, mas o único medo que eu sinto nas ruas é o medo de muitos portugueses que isto regresse ao passado”, afirmou hoje José Sócrates, primeiro-ministro de Portugal, num almoço muito participado em Buarcos (Figueira da Foz).

Se calhar os socialistas, ou pelo menos os socialistas deste PS, têm razão. Mas se eu e mais 600 mil portugueses regressássemos ao passado teríamos, ao menos, emprego.

E se hoje esses empregos são uma miragem, em grande parte se deve tanto à acção do governo socialista como à inaccção do governo... socialista.

O primeiro-ministro de Portugal, também secretário-geral do PS, teima em tratar os portugueses de segunda (todos os que não são do PS) como matumbos. Se calhar até terá alguma razão, tal é a carneirada que por aí se vê.

As promessas que agora faz, sem ter cumprido as que fez quando queria chegar ao poleiro, são prova inequívoca de que ele acredita que pondo os portugueses a pensar com a barriga, conseguirá nova vitória.

De facto, são cada vez mais o que pensam com a barriga. Desde logo porque entre Agosto de 2008 e igual mês deste ano os centros de emprego portugueses registaram, em média, um novo desempregado a cada quatro minutos...

Este José Sócrates é o mesmo que pôs os pensionistas com 500 euros a pagar IRS, que deu os mais baixos aumentos de pensões de que há memória na democracia, que recusou melhorar o subsídio de desemprego para os casais em que marido e mulher perderam o posto de trabalho e que recusou alargar o subsídio de desemprego para os jovens que há um ano tinham contrato e agora não têm.

José Sócrates devia ter "vergonha" (coisa que ele não sabe o que é) das promessas que fez e não cumpriu nos mais de quatro anos de Governo.

1 comentário:

Fada do bosque disse...

Em cheio, caro amigo, em cheio!... muita parra, pouca uva e uma carneirada "miserável".