sábado, maio 22, 2010

José Sócrates é (mesmo) o maior

«O novo estádio da cidade de Al-Kahder, nos arredores de Belém, na Cisjordânia, cuja construção foi financiada por Portugal, através do Instituto Português de Cooperação para o Desenvolvimento, vai ser inaugurado.

O recinto custou dois milhões de dólares, tem capacidade para seis mil espectadores, é certificado pela FIFA e dispõe de piso sintético e iluminação.

A cerimónia de inauguração abrirá com uma marcha de escuteiros locais, conduzindo as bandeiras de Portugal e da Palestina, e a execução dos respectivos hinos nacionais.

Já fechámos urgências, maternidades, centros de saúde e escolas primárias, mas oferecemos um estádio à Palestina.

Devíamos fechar o Hospital de Santa Maria e oferecer um pavilhão multiusos ao Afeganistão.

A seguir fechávamos a cidade universitária e oferecíamos um complexo olímpico (também com estádio) à Somália e por último fechávamos a Assembleia da República e oferecíamos os nossos políticos aos crocodilos do Nilo.»

1 comentário:

JG disse...

Completamente de acordo.
E agora, o mais recente feito desta escumalha política. O empréstimo concedido à Grécia de mais de 2.000 milhões de euros, correndo o risco de não conseguirem reaver a totalidade. Por outro lado, sobem os impostos, que tanto apregoaram que não aumentariam. E isto tudo, com a benção do PSD.
Enfim. Quando não alternam entre eles no poder, fazem panelinhas.
Saudações.